JORNADA DE LUTAS!



A equipe do MDF juntamente com lideranças de diversas favelas, ocupações e entidades filiadas à UMM – União dos Movimentos de Moradia da Grande São Paulo Interior e Baixada Santista estiveram no dia 10/08 uma grande Jornada de Lutas, começando com a concentração no Largo São Bento a caminhada saiu em direção a SEHAB – Secretaria Municipal de Habitação e sede da COHAB-SP essa ação foi pensada e organizada a partir da falta de diálogo que tem sido a postura da atual gestão, diversas ações e programas da política municipal de habitação estão paradas ou andando a passos muito lentos.


“Diante do atual quadro da cidade de aumento da população em situação de rua por conta dos despejos a falte de diálogo do atual secretário e a forma como o CMH – Conselho Municipal de Habitação tem sido tratado o que sobrou como forma de lutar por nossos direitos foi botar o povo na rua, tem ainda o agravante da pandemia que mesmo com o avanço da vacinação ainda é grave e ariscada a situação, então estamos mais uma vez sendo obrigados a estar aqui pressionando para sermos recebidos.” – Manoel Equipe Central do MDF e membro eleito do CMH – Conselho Municipal de Habitação.


Uma comissão composta por membros de diversas regiões e movimentos, inclusive do MDF foi recebido pelo Secretário adjunto para a discussão da pauta de reivindicações, entre elas estão os programas de Regularização Fundiária, Urbanização de Favelas, a efetividade do Programa recém aprovado Pode Entrar e o fim dos Despejos Administrativos durante a pandemia.


Após esse momento os movimentos continuaram a caminhada em direção á sede da Prefeitura de São Paulo encontrar com outros movimentos de moradia e também uma diversidade de entidades que atuam nos diversos segmentos da cidade, meio ambiente, transporte, ongs que fazem parte da Frente São Paulo pela Vida para pressionar o Prefeito a suspender o processo de revisão do Plano Diretor Estratégico da Cidade. Aprovado em 2014 3 com previsão para este ano a Prefeitura tem feito um processo em plena pandemia sem a devida transparência e garantis de participação da população nesse processo.


“Estamos acompanhando esse processo através do CMPU – Conselho Municipal de Política Urbana do qual fazemos parte e estamos apresentando diversos questionamentos através dos diversos segmentos que estão presentes no CMPU mas sem a devida a tenção para o momento que estamos vivendo, é nítida a estratégia de “Passar a boiada”, mas estamos atentos e vamos pressionar para que a revisão do Plano Diretor possa ser em um momento em que possa realmente ser um processo participativo, tem muita coisa em jogo”


André Equipe Central MDF e membro do CMPU – Conselho Municipal de Política Urbana.

58 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo