FAVELA HAITI EM FORMAÇÃO COM O RECICLORGÂNICO


A manhã de domingo dia 17 de outubro amanheceu fria e com chuva, mas o povo da Comunidade Católica Nossa senhora das graças da Favela Haiti na região de Vila Prudente não desistiu de participar da formação sobre o documento do Papa Francisco sobre a Laudato Si e o Cuidado com a casa comum e de conhecer o Projeto Reciclorgânico. A formação foi conduzida pela irmã Ana, missionária irlandesa que está atuando junto as comunidades da Vila Prudente e contou com Getúlio da equipe central do MDF e Terezinha que estão na articulação e coordenação das ações do Projeto Reciclorgânico que tem feito a coleta de resíduos orgânicos para transformar em adubo orgânico e assim plantar sem o uso de agrotóxicos.


A formação aconteceu no Sítio dos Anjos, associação sediada em Ribeirão Pires, um dos locais para onde é levado o resíduo coletado nas favelas Vergueirinho e Divinéia em São Mateus, além do sítio dos anjos a associação dos agricultores urbanos da zonal leste e a associação pé de feijão tem sido parceiros no projeto, já são mais de 40 famílias beneficiadas que ao doar o seu “lixo” orgânico recebe em troca legumes e hortaliças livres de agrotóxicos.


A proposta é de que o projeto se multiplique para outras regiões e a Favela Haiti é uma das possibilidades de ampliação do projeto.


“O Povo da favela Haiti é o primeiro grupo que recebemos para a formação, estamos muito felizes, diante do atual quadro de pandemia muita coisa não foi possível ser feita, mas com o avanço da vacinação vamos retomar o processo de formação presencial para pequenos grupos para ampliar o projeto e disseminar proposta para a criação de núcleos de coleta, compostagem e hortas”. Terezinha Reciclorgânico


“A receptividade da proposta tem sido muito positiva, nosso desafio é de garantir a sustentabilidade do projeto para podermos ampliar a coleta, graças as parcerias isso tem sido possível, acesso a alimentação saudável e livre de agrotóxicos, coleta de resíduos orgânicos nas favelas tem relação com segurança alimentar e o cuidado om a casa comum que o Papa Francisco nos aponta com a Laudato Si tem sido nossa referência”. Getúlio Equipe Central

43 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo